Um assunto puxa o outro e…

Posted on agosto 21, 2010

2


Hááá gente que saudades de vocês!!! *-*

Não posso ficar uma semana sem postar… é um absurdo! u.ú Mas a faculdade e as atribulações do dia a dia fazem isso com a gente. Fazer o que. Mas estou aqui de novo! *o* Estou aqui pra falar inicialmente de palavrões.

É, na aula de linguística (porre) eu estava a pensar sobre as palavras e afins e me veio os palavrões. Pensei em como a sociedade é hipócrita com isso. Palavrões não passam de palavras que atribuíram significados xulos. E assim mesmo, a maldade dos palavrões está na cabeça das pessoas. Imagina se ‘cadeira’ fosse ‘merda’ e ‘merda’ fosse ‘cadeira’? Não falaríamos mais a palavra ‘cadeira’ porque ela significaria cocô e sentaríamos na merda todos os dias. :0 E um profissional das áreas de ginecologia ou obstetrícia ou daqueles que trabalham na coleta de fezes? Então nos termos técnicos de medicina deles eles falam palavrões todos os dias né! Porque alguns dos palavrões significam exatamente algumas palavras que eles utilizam. E as mulheres que ganham a vida de um modo errôneo? Essas então, são o próprio palavrão!

Enfim, não estou falando para todo mundo sair falando palavrão, mas que eu acho hipócrita o modo como algumas pessoas lidam com eles, ah eu acho. São apenas algumas letras juntas formando uma palavra. O significado horrível e a maldade dessas palavras, foi o ser humano que colocou. Só acho feio sair falando por aí sem razão de estar empregando na frase ou como interjeição. As interjeições existem, não é necessário usar os palavrões pra expressar dor ou nervoso.

Outra coisa que fez meu pensamento fluir na aula de linguística, foi a professora e mais alguns linguístas dizerem que os animais não tem linguagem. Ah tá bom então. Quero saber o sortudo que consegue entender tudo o que todos os animais falam!!! Não, porque na minha concepção, só se entendessem poderiam dizer que os animais não tem linguagem. Como vou dizer que minha cachorrinha não fala ou não pensa se não entendo seus latidos ou se não estou no cérebro dela?

Isso pra mim é coisa dos seres humanos que gostam de ser o centro das atenções no universo. Não acho justo dizer que outras espécies não se comunicam do mesmo jeito que nós, só porque no modo de vida deles isso não é demonstrado. E minha cachorra pra mim parece pensar muito bem. Pede xixi; pede comida arrastando a tigela e olhando pra gente até colocarmos; faz xixi trezentas vezes até colocarem o petisco pra ela (se não colocarmos a recompensa, ela continua pedindo e fazendo tipo: “ahé? Não vão me dar biscoito? Vou fazer xixi de novo!”); ignora quem late pra ela; late pra estranhos que se aproximam ou de mim ou da minha mãe; pede o brinquedo e se escondemos ela dá um jeito de achar e quando acha, fica chorando, pedindo… E ainda vêm me dizer que animais não pensam como nós??? Ah tá bom!

Quando arranjarem alguém que fale com os animais, tipo entendendo tudo que todos eles falem (um Dr. Dolittle da vida), aí sim, os linguístas e todos vão poder tirar a prova de que os animais não falam ou pensam. Até lá, não falem sobre algo que vocês não entendem, linguístas!

Pois é, aparentemente a aula de linguística é a única que faz minha mente fluir euheaueh Mentira, depois de algumas aulas de literatura, tudo vira poesia na minha cabeça. É tão legal (e estranho de um jeito super!) *O* Estou amando a faculdade. Embora tenha uma professora, de cultura inglesa que me assusta um pouco: “Se não lerem meu texto nem entrem na sala!” “Vocês vão ter que falar. Quero que vocês falem! Tenhos que avaliar o inglês de vocês.” Tipo… eu odeio falar professora!!! Principalmente pra uma turma gigante! Tenho problema com a parte oral da minha vida. Não gosto muito de falar. Prefiro me expressar em palavras escritas, é mais fácil pra mim D: Mas ela é meio Hitler e estou vendo que vou ter que falar mais cedo ou mais tarde. Ou ela pode mandar cortarem minha cabeça, que nem a rainha de copas. Ainda gosto da minha cabeça.

Enfim, talvez vocês não achem muito interessante, mas vou continuar postando sobre minha vida acadêmica. aeuhae E me desculpem estar sem tempo para o blog. Tenho trezentos textos para ler. ;/

Anúncios