Um ano sem Michael Jackson.

Posted on junho 25, 2010

2


Exatamente há um ano atrás, dia 25/06/09, eu entrei num site, chamado TMZ, e li a notícia: “Michael Jackson teve um ataque cardíaco.” Cliquei e só vi uma foto não-nítida dele sendo carregado em uma maca, cheio de repórteres, seguranças e médicos em volta. Duas horas depois, li outra, que fez meu dia desabar. “Michael Jackson morre.” Eu fiquei em choque. Quase que eu tive um ataque cardíaco. Gritei “Mããããeeee, Michael Jackson morreeeeu!!!!” e ela “Não fala besteira menina!” ; “Mããããe, morreeeeu siiim, tá em todos os sites” /cry cry cry lacrimeja/

“Born to amuse, to inspire, to delight, here one day, gone one night. Like a sunset, dying with the rising of the moon, gone too soon…” (♪)

Em plenos 50 anos, com a vida arruinada por um peste de um garoto (depois volto nesse assunto); com 3 filhos: Prince, Paris e Prince II (Blanket) e um enorme acervo musical. Não consegui acompanhar os assuntos sobre os filhos dele e a herança e nada assim pós a morte dele. Apesar de saber que a avó das crianças estão com elas. Só sei que eu, após minha mãe ter me mostrado as músicas dele 2 anos antes de sua morte, que ouvia as músicas com certa frequência, passei a ouvir toda hora, todo o tempo. E vi shows e clips também, só pensando em como uma pessoa talentosa, inteligente e bondosa pode ter morrido assim.

“A verdade é que ninguém deve julgar o que fiz com a minha vida, a não ser que tenha calçado meus sapatos em cada dia horrível e cada noite sem dormir.” – Michael Jackson

Agora voltando ao assunto do peste. Sim, Michael foi acusado duas vezes de pedofilia. A duas vezes foram desmentidas pelos acusadores. O primeiro peste, que foi o que começou a fazer a carreira de Michael decair, admitiu apenas após a morte do mesmo, que não havia acontecido nada, que ele se arrependia e que foi tudo uma armação do pai para tirar dinheiro do Michael. O segundo desmentiu ainda na época. (o que faço com umas pessoas dessas? ahhh que vontade de socar…) Sim, ele podia ser um tanto quanto excêntrico? sim, era completamente. Mas excentricidade é tudo que se vê na maioria das celebridades. Ou vocês me dizem que a Lady Gaga, a Lindsay Lohan e a Amy Winehouse são normais? Faça-me um favor. E algum de vocês já leu sobre a infância dele? Sim, foi horrenda. Ah e ele não ficou branco da noite para o dia. Não só o médico dele como vários familiares afirmam que ele tinha vitiligo, mas como era muito vaidoso e perfeccionista, passava cremes e fazia tratamentos que fizeram sua pele ficar um tanto quanto branca, como a de um fantasma. Se uma parte estava branca, ele queria que tudo ficasse igual, então que fosse branco.

“Most people would turn you away, I don’t listen to a word they say. They don’t see you as I do, I wish they would try too, I’m sure they’d think again…” (♪)

Mas felizmente, não era esse Michael meio maluco e excêntrico que me importava. Eu soube ver nele um cara cujo talento e capacidade para fazer qualquer coisa se tranformar em magia, eram reais. Um cara que se preocupava com o mundo, que queria curá-lo, que fez inúmeros trabalhos filantrópicos que ninguém ficou sabendo, pois as únicas coisas que focavam eram os assuntos negativos sobre ele. Um pai maravilhoso, que até hoje me lembro das palavras tristes da Paris no enterro dele. Ele era uma pessoa maravilhosa sim. E sempre com um sorriso no rosto. “Smile, though your heart is aching, smile, even though it’s breaking. When there are clouds in the sky, you’ll get by…” E mais uma vez, após Lady Diana, a mídia matou uma pessoa. Seja de desgosto, de tristeza, de isolamento, de solidão.

Eu poderia colocar quinhentos vídeos com músicas dele, clips, etc. Mas ao invés disso, vou postar o canal dele no youtube. Lá tem todos os clipes e um pouco mais.

Esse ‘um ano’ passou rápido. Mas para os que conheceram ele e que sabem que ele não está mais aqui, Michael fez falta. Mas eu sei porque ele se foi, ele era bom demais pra continuar nesse mundo.

Anúncios
Posted in: Uncategorized